Carregando Post...

Qual a melhor forma de entrar no mercado de TI?

Não importa de onde você vem, é sempre possível entrar na área de tecnologia. Os campos de atuação são vastos, as oportunidades mais ainda, e os caminhos para chegar até elas podem estar logo à sua frente.

Segundo analistas do Gartner, os gastos totais no setor de tecnologia em 2017 devem somar R$ 236,1 bilhões, com destaque para a área de software e serviços, um aumento de 2,9% comparado ao ano de 2016.

Depois de uma queda de investimentos no mercado em 2015, o setor vem evoluindo de forma acelerada e o Brasil segue as tendências do mercado mundial. As áreas de softwares e serviços em TI são as principais responsáveis pela expansão dos investimentos.

E as oportunidades de atuação em tecnologia não deixaram de crescer em nenhum momento. Ainda falta mão de obra para suprir a demanda de serviços, sendo que o Brasil pode chegar em 2020 com um déficit de até 408 mil profissionais de TI, segundo dados da Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex).

Praticamente não existe mais um ambiente que não precise de tecnologia para funcionar, e este setor pode ser movido por qualquer um que se prepare para isso. Mas como se preparar? É melhor fazer um curso de graduação ou entrar em um MBA? E os cursos de aprendizado imersivo conhecidos como bootcamps, já ouviu falar? Vem saber as diferenças entre cada um deles.

Entrando no mercado de TI com uma graduação

O primeiro caminho que vem em mente para muitas pessoas: preciso fazer outra graduação. É verdade que uma formação em ciência da computação, análise de sistemas, design gráfico, sistemas para internet, entre outras, irá lhe dar uma fundação mais ampla e abrir portas de trabalho quando empregadores estão procurando candidatos com credenciais. Afinal de contas, algumas pessoas argumentam que é mais importante aprender como pensar como um cientista computacional do que aprender códigos.

Certificados formais de educação, entretanto, são caros, e para aqueles que querem começar uma carreira o mais cedo possível em um papel particular de programação, o ensino tradicional pode parecer um exagero ou uma perda de tempo. Além disso, as empresas estão caminhando cada vez mais ao entendimento de que não é um diploma que prova a capacidade de uma pessoa em atuar no mercado.

Entrando no mercado de TI com um MBA

Pergunte para alunos de MBA quais foram as principais vantagens de cursar este tipo de educação e eles dirão: networking entre alunos, reconhecimento das habilidades no mercado, cultura de negócio adquirida durante a formação.

O MBA é uma preparação objetiva para atuar em negócios. As duas principais coisas que você aprende em um MBA é como vender e como ser financiado. Isto pode ser muito positivo para montar seu próprio negócio ou conseguir um emprego em alguns locais que prezam muito pelo empreendedorismo.

Entretanto, o que vemos é que o poder vem sendo transferido da elite de MBA para criadores de produtos digitais. Não importa quem você conhece, mas quão bem o seu produto caminha no engajamento digital com outras pessoas.

Os benefícios do MBA estão sendo reinventados. O reconhecimento das habilidades no mercado está dependendo mais do produto que você cria e de como ele se manifesta no digital. O networking agora se refere às tribos que você ajuda a financiar (open source, Wikipedia, meetups). A cultura de negócio depende de sua habilidade em seguir o que está acontecendo no momento.

Entrando no mercado de TI com um bootcamp

As mentes mais brilhantes em tecnologia estão fazendo cursos técnicos de durações menores e mais eficientes, como os bootcamps, como forma de complementar uma graduação já finalizada em qualquer outro campo.

Os bootcamps são como escolas técnicas para a era digital. Com menores custos e investimento de tempo, eles oferecem uma educação muito mais focada no aprendizado técnico e prático. Entretanto, enquanto bootcamps podem te dar um trabalho mais rápido do que a rotina colegial, a indústria ainda não é regulamentada. Felizmente, o mercado de TI está cada vez menos apegado a certificados. O foco principal é contratar pessoas envolvidas em projetos interessantes e com um bom portfólio no GitHub.

Diversos locais que oferecem bootcamps de programação começaram a crescer nos últimos anos para se encontrar com as necessidades de quem está querendo mudar de carreira. Esses programas, que geralmente duram entre 8 e 12 semanas, oferecem treinamento, orientação de carreira, suporte da comunidade e oportunidades de trabalhar em projetos que você poderá apresentar para futuros empregadores.

Comparativo - MasterTech

Entender os usuários e ser capaz de construir algo que eles utilizem, resolva problemas ou facilite o trabalho é do que o mercado de TI se trata. Se você quer entrar nessa área e não sabe por onde começar, tem inscrições abertas para bootcamps em várias cidades do Brasil. Em um final de semana, você vai do zero à programação do seu próprio site e do seu aplicativo.

Por: InfoWester

Comentários

Deixe um Comentário

Posts Recentes

12/Julho/2017

O que é SPAM e como...

12/Julho/2017

Características e...

Categorias